Become a member

Get the best offers and updates relating to Liberty Case News.

― Advertisement ―

spot_img

Mulher de 49 anos suspeita de queimar sobrinha

A Polícia Nacional em Luanda deteve, no Distrito da Camama, município de Talatona, uma mulher, de 49 anos, por supostamente ter queimado a sobrinha,...
HomeNOTÍCIASSOCIEDADE24 moto-taxistas por assalto a viatura, justiça por mãos próprias com dois...

24 moto-taxistas por assalto a viatura, justiça por mãos próprias com dois suspeitos de roubo de motorizadas vão a julgamento sumário

O comando municipal de Viana da Polícia Nacional leva esta terça-feira,07, a julgamento sumário, no Tribunal de Comarca, 24 moto-taxistas por tentativa de assalto a uma viatura da polícia que levava dois supostos ladrões de motorizadas que estavam prestes a ser linchados pela população.

Fonte: NJ

Os “kupapatas” não ficaram satisfeitos com a intervenção da polícia e decidiram perseguir a viatura patrulha no sentido de resgatar os dois supostos ladrões, arremessando pedras e outros objectos pondo em perigo a vida dos efectivos da Polícia Nacional.

A situação só não terminou em tragédia porque o carro-patrulha da polícia esquivou-se de um enorme engarrafamento e entrou para o recinto de uma empresa privada onde esperaram reforços.

Mesmo assim, os “kupapatas”, para fazer justiça por mãos próprias, arrombaram o portão e desobedeceram à ordem da polícia, que sem alternativa tiveram que efectuar vários disparos para o ar para dispersar os motoqueiros enfurecidos.

Os factos acorreram às 17:00 do dia 06, quando a polícia foi chamada a intervir no Bairro do Polo Industrial de Viana, após dois cidadãos terem sidos apanhados numa tentativa de roubo a uma motorizada que fazia o serviço de táxi.

Conta a Polícia que, frustrada a acção dos dois supostos marginais pela população, vários motoqueiros decidiram fazer justiça por mãos próprias.

Foi assim que a polícia interveio no sentido de resgatar os dois marginais e levá-los para a esquadra, quando foram confrontados pelos “kupapatas” que exigiam que os dois elementos fossem mortos no local.

Ao Novo Jornal a polícia confirmou, após a chegada do reforço policial, a detenção de 24 cidadãos, no interior no quintalão pertencente a uma empresa privada, e apreensão das motorizadas.