Become a member

Get the best offers and updates relating to Liberty Case News.

― Advertisement ―

spot_img

Presidente da República João Lourenço participa na Investidura de Azali Assoumani, Presidente da União das Comores

PRESIDENTE JOÃO LOURENÇO DISCURSOU HOJE NA CERIMÓNIA DE INVESTIDURA O Presidente da República de Angola, João Lourenço, também Presidente em Exercício da Comunidade para o...
HomeECONOMIADallas: Angola e EUA rubricam acordos de financiamento avaliados em 1,3 mil...

Dallas: Angola e EUA rubricam acordos de financiamento avaliados em 1,3 mil milhões USD

A cerimónia em Dallas surge na sequência da visita do Presidente da Repúbica a Washington, no ano passado, altura em que foi anunciado um conjunto de investimentos dos EUA em Angola num valor a rondar os mil milhões de dólares, principalmente para projectos ligados ao Corredor do Lobito, uma ligação de costa a costa que liga a Zâmbia ao porto do Lobito.

Os governos dos Estados Unidos da América (EUA) e de Angola assinaram ontem,07, em Dallas, três acordos de financiamento no valor de 1,3 mil milhões USD no âmbito da Parceria para Infra-estruturas e Investimentos Globais (PGI).

De acordo com um comunicado da presidência, foi um acordo de financiamento para a construção de duas centrais de energia solar, no valor de 872 milhões USD, um segundo que prevê a construção de 186 pontes metálicas ao redor do País, num custo global de 427 milhões USD e, por último, um terceiro acordo que vai permitir a expansão do sinal da Rádio Nacional de Angola, fixado em 45 milhões USD.

A cerimónia de quarta-feira em Dallas surge na sequência da visita do Presidente de Angola a Washington, no ano passado, altura em que foi anunciado um conjunto de investimentos dos EUA em Angola num valor a rondar os mil milhões de dólares, principalmente para projetos ligados ao Corredor do Lobito, uma ligação de costa a costa que liga a Zâmbia ao porto do Lobito.

Para o Presidente da Repúbica, João Lourenço, os projectos são “prioritários” e terão um “impacto direto nas comunidades em Angola, além de proporcionar uma grande oportunidade para a diversificação da economia nacional pelo efeito de contágio às economias da região da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC)”.

Também citada no comunicado, a presidente do Banco de Exportação e Importação dos EUA, Reta-Jo Lewis, “destacou o compromisso da instituição em aumentar os investimentos na África subsaariana, reforçando que esses acordos representam os maiores pacotes de financiamento da PGI apoiados pelos EUA para qualquer país desde o início da iniciativa”.