Become a member

Get the best offers and updates relating to Liberty Case News.

― Advertisement ―

spot_img

JOSÉ CALENGI, MANTÉM OS NÍVEIS DE CONFIANÇA E ASSEGURA QUE O EXECUTIVO VAI REALIZAR O COMPROMISSO DE ANGOLANO E DO PAÍS

Exclusivo : Falta de logística hábil e equipamento operacional tornam o adiamento de Canso Angola 2024 A falta da logística suficiente e equipamento operacional nomeadamente,...
HomePOLÍTICAMPLA agenda congresso extraordinário para Dezembro com proposta de Partido no poder...

MPLA agenda congresso extraordinário para Dezembro com proposta de Partido no poder quer dividir Luanda em duas províncias distintas

O MPLA anunciou um congresso extraordinário do partido para Dezembro, depois da 10ª reunião extraordinária do secretariado do bureau político, presidida por João Lourenço.

Adata exacta em que vai decorrer este congresso extraordinário para fazer “um balanço exaustivo dos 50 anos de Independência”, não foi avançada, mas foi solicitado aos órgãos competentes a sua convocação, “nos termos dos estatutos do partido”, para o mês de Dezembro.

Na reunião foi ainda apreciada a proposta da divisão política e administrativa em discussão na Assembleia Nacional, tendo sido recomendado ao Grupo Parlamentar a criação de uma nova província resultante da divisão da província de Luanda.

A proposta de Lei da Divisão Político-Administrativa, aprovada na generalidade em Fevereiro, com votos contra do grupo parlamentar da UNITA, e que agora está a ser apreciada pelas comissões especializadas, prevê que Angola passe a ter, a partir do próximo ano, 20 províncias (mais duas que as actuais), 325 municípios e 375 comunas, propondo-se a divisão da província do Moxico, a maior do país, em duas, sendo o Moxico, com sede no Luena, e Cassai Zambeze, com sede no Cazombo, e a província do Kuando Kubango, igualmente em duas, dando origem a Cubango, com sede em Menongue, e Kuando, com sede em Mavinga.

Se se concluir a divisão de Luanda em duas províncias, como orientado nesta reunião, será criada uma terceira província, além das duas já aprovadas na generalidade no Parlamento.