Become a member

Get the best offers and updates relating to Liberty Case News.

― Advertisement ―

spot_img

JOSÉ CALENGI, MANTÉM OS NÍVEIS DE CONFIANÇA E ASSEGURA QUE O EXECUTIVO VAI REALIZAR O COMPROMISSO DE ANGOLANO E DO PAÍS

Exclusivo : Falta de logística hábil e equipamento operacional tornam o adiamento de Canso Angola 2024 A falta da logística suficiente e equipamento operacional nomeadamente,...
HomeNOTÍCIASCRIMECUNENE - MÃE DE 38 ANOS DE IDADE QUEIMA E ABANDONA FETO

CUNENE – MÃE DE 38 ANOS DE IDADE QUEIMA E ABANDONA FETO

Um feto foi abandonado e queimado esta segunda-feira na vila de Xangongo província do Cunene, pela suposta geradora de 38 anos de idade que se encontra detida pelas forças da policia Nacional.

Segundo o relatório das últimas vinte e quatro horas do comando provincial da policia Nacional no Cunene, apresentado pelo porta-voz em exercício, Inspector Samuel Casaco, a acusada foi submetida a exames de Ginecologia e este determinou ter havido a provocação da gestação.

A acção está sendo impugnada pela sociedade que pede mão pesada da justiça.

‘’Do jeito que nós vimos, acho que a Mulher que fez isso teve 05 ou 06 meses de gestação, ela já é bebé e do jeito que está é como se tivesse dado parto e ela vai nos banhos, vai fazer tudo que uma Mulher que deu parto faz e é muito fácil encontrar a Mulher que fez isso. Uma Mulher que chega a esse ponto já não tem consciência, a policia e a saúde têm que lutar muito para combater essa situação senão vai continuar a acontecer as mesmas coisas. Os pés inflamam porque não está a amamentar e vai inflamr os seios’’.

Outra interlocutora olha para essa situação com muita preocupação.

‘’Eu como Mãe digo que é muito repreensível porque como é que uma Mãe é capaz de engravidar e ao mesmo tempo tirar e queimar a mesma pessoas… Neste momento a opinião que eu dou é que se for encontrado eu por mim seria bom se fosse presa , este tipo de acto merece 24 anos de cadeia isso é uma tristeza’’ opinou.

Samuel Casaco, Porta-voz da corporação especificou no balanço que o facto teve lugar no bairro Dr. António Agostinho Neto daquela circunsceição afeto ao Município de Ombadja.

‘’Um crime de abandono de um recém nascido ocorrido na via pública no bairro Dr. António Agostinho Neto na vila de Xangongo, Ombadja, praticado por uma cidadã detida de 38 anos de idade, o facto ocorreu quando uma equipa das forças policiais por intermédio de denúncias deslocaram-se até ao local onde foi possivel constatar o abandono de um feto que se encontrava carbonizado, não foi possivel deterinar o sexo depois de ter sido submetido a exames genecológicos presume-se ter provocado a gravidez e a mesma encontra-se sob cuidado dos Médicos no Hospital de Ombadja’’ Esclareceu.

Adiantou ter registado um crime de abuso sexual de menor de 14 anos , com penetração, ocorrido no interior de uma residência no bairro Caculuvale arredores da cidade de ondjiva praticado por um cidadão identificado em fuga e foi vítima uma menor de 12 anos de idade. Segundo Samuel Casaco, o facto aconteceu quando a menor encontrava-se no interior do quintal a estender a roupa no fio tendo sido abordada pelo acusado, aproveitando-se da ausência da tia, puxou a menor até ao seu quarto e agrediu-a sexualmente e quando notou a presença da tia da lesada meteu-se em fuga.