Become a member

Get the best offers and updates relating to Liberty Case News.

― Advertisement ―

spot_img

JOSÉ CALENGI, MANTÉM OS NÍVEIS DE CONFIANÇA E ASSEGURA QUE O EXECUTIVO VAI REALIZAR O COMPROMISSO DE ANGOLANO E DO PAÍS

Exclusivo : Falta de logística hábil e equipamento operacional tornam o adiamento de Canso Angola 2024 A falta da logística suficiente e equipamento operacional nomeadamente,...
HomeÁFRICANo Leste da RCD mais de 53.000 famílias deslocadas pela guerra

No Leste da RCD mais de 53.000 famílias deslocadas pela guerra

Na região de Minova, localizada no agrupamento Buzi do território Kalehe, no Kivu do Sul, na República Democrática do Congo, a situação humanitária é alarmante.

Mais de 53 mil famílias foram forçadas a fugir de confrontos violentos entre o exército regular e os terroristas do M23, apoiados pelo Ruanda.

Segundo uma fonte administrativa local, estas pessoas deslocadas necessitam muito de assistência. Estatísticas recentes da reunião sobre crise humanitária indicam que 53.226 famílias, ou aproximadamente 319.356 pessoas, reuniram-se em locais temporários. Esta população vulnerável enfrenta condições de vida precárias e necessita de assistência urgente.

Justin Kamanda, secretário administrativo do grupo Buzi, lançou um apelo de ajuda, sublinhando que a situação é crítica e exige uma resposta rápida das organizações humanitárias. É essencial satisfazer as necessidades básicas destas pessoas deslocadas, tais como alimentos, água potável, abrigo de emergência e cuidados médicos.

“Há muitos deslocados no grupo do Buzi e precisam de ser assistidos. Continuamos a soar um grito de alarme porque as últimas estatísticas da reunião sobre crise humanitária mostram que 53.226 famílias que estão agrupadas em locais temporários, ou 319.356 pessoas deslocadas, entendem que esta população está necessitada”, indicou sábado no ACP, o órgão administrativo secretário do grupo Buzi, Justin Kamanda.

A guerra no leste da RDC já causou imenso sofrimento à população, com consequências devastadoras para civis inocentes.