Become a member

Get the best offers and updates relating to Liberty Case News.

― Advertisement ―

spot_img

JOSÉ CALENGI, MANTÉM OS NÍVEIS DE CONFIANÇA E ASSEGURA QUE O EXECUTIVO VAI REALIZAR O COMPROMISSO DE ANGOLANO E DO PAÍS

Exclusivo : Falta de logística hábil e equipamento operacional tornam o adiamento de Canso Angola 2024 A falta da logística suficiente e equipamento operacional nomeadamente,...
HomeNOTÍCIASCRIMEDIIP detve falso advogado que tentava extorquir dinheiro a empresa privada

DIIP detve falso advogado que tentava extorquir dinheiro a empresa privada

A Direcção de Investigação de Ilícitos Penais (DIIP) da Polícia Nacional deteve em Luanda um falso advogado quando este tentava extorquir dinheiro a uma empresa com a promessa de lhe resolver problemas laborais internos.

O Novo Jornal confirmou que o individuo que se fazia passar por advogado dava garantias de acabar com a pressão dos trabalhadores que exigiam o pagamento de vários meses de salários em atraso.

O falso advogado pediu dinheiro à empresa com o propósito de resolver o problema da pressão dos funcionários, mas foi descoberto e detido, soube o Novo Jornal.

Trata-se de um cidadão de 52 anos que se dirigiu a uma empresa privada, no município de Luanda, a fim de se inteirar da situação dos lesados, que estão sem auferir os seus ordenados há meses.

Na empresa, o falso advogado disse que vinha em representação dos lesados e tentou coagir a empresa a negociar com ele o problema do atraso salarial, mas em troca de dinheiro, o que levantou suspeitas devido à fragilidade dos argumentos jurídicos usados.

Sendo-lhe pedida a identificação, o mesmo mostrou uma cédula que não convenceu o representante da empresa, tendo este pedido uns minutos ao burlão para confirmar junto da Ordem dos Advogados de Angola (OAA) as suas suspeitas.

Segundo apurou o Novo Jornal, o número constante da cédula que o cidadão exibiu existe, mas encontra-se registado em nome de outra pessoal, que não é ele, facto que levou a empresa a chamar os operacionais da DIIP que detiveram o indivíduo.

Já nas mãos das autoridades, o falso advogado confessou o crime de ter falsificado o documento.

Entretanto, apresentou às autoridades um certificado da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, Portugal, onde diz ter frequentado o curso de direito, certificado este que também as autoridades presumem ser falsificado.