Become a member

Get the best offers and updates relating to Liberty Case News.

― Advertisement ―

spot_img

Amnistia Internacional exige respeito ao direito de protestos em Luanda

A Amnistia Internacional lembra que as autoridades angolanas devem respeitar os direitos dos manifestantes em Luanda durante a manifestação prevista para 22 de junho...
HomeNOTÍCIASCidadão Carlos Ramos ao Palácio Presidencial: Muxima Plaza “Largo do Lumeje” Sr....

Cidadão Carlos Ramos ao Palácio Presidencial: Muxima Plaza “Largo do Lumeje” Sr. Presidente da República tem conhecimento?

Agastado com a situação passado 18 anos sem indeminização, o cidadão angolano Carlos Ramos, no dia 30 de Maio pelas 08 hora desta quinta-feira, de forma pacífica e ordeira, marcha contra “a impunidade das autoridades e uma aplicação uniforme da legislação anticorrupção que continuam a ser um grave problema”, com um cartaz pedido ajuda ao Senhor Presidente da República de Angola, “Muxima Plaza “Largo do Lumeje” Mutamba Expropriação não existe”.

De acordo com uma nota enviada ao Diário Independente, o GPL desconsiderou a decisão do Tribunal, desrespeitando assim o parecer do Sr. Provedor de Justiça isto em 2015 onde as razões da Constituição da República apontam ao lesado Carlos Ramos.

“A PGR e o anterior provedor hoje Jubilado nada fizeram e nos dias de hoje não querem apurar a verdade dos factos. Ambos os tribunais de primeira instância e supremo nunca exigiram ao GPL o DR da Expropriação que nunca existiu”, disse.

De acordo com a vítima, hoje o imóvel está registado em nome do pai dos herdeiros e do queixoso como espelha no documento da (CR predial ditado de 17 último).

É entendimento do lesado de que os marimbondos á estão a esconder a Sua Excias Sr. Presidente da República de Angola. “O Tribunal Supremo tem 20 dias para despachar o nosso recurso só Tribunal Constitucional até agora passaram mais de 2 meses não deram o devido despacho”, lembrou.

Querem dar razão a quem enganou o Estado Angolano

Carlos Ramo, acusa a Dra. Vanda Lima na qualidade de Procuradora adjunta da PGR, de defender marimbondos, pessoas que lesaram o Estado angolano. “Dra. Vanda Lima não está a fazer um trabalho válido está defender marimbondos sendo ela a pessoa que tem o processo na PGR, acompanhada do Dr. Sudre que disse várias vezes que eu tenho razão, mas como ele está subjugado a Dra. Vanda Lima”.

Não existiu Expropriação nenhuma

Segundo conta que no dia 13 de Outbro de 2022, encontrou sem querer em Lisboa o Procurador da República Pitta Grós e que em conversa garantiu ao que apos seu regresso a Luanda, daria o tratamento da situação junto da Dra. Vanda Lima. Acompanhe na integra no áudio.

Os Tribunais estão a julgar contra a verdade constitucional do nosso País “ninguém está acima da nossa legítima Constituição”.

Na tentativa de ver a sua situação resolvida, recentemente o lesado terá endereçado uma carta à Presidência da República, mas até ao momento sem sucesso.

Em Actualização.