Become a member

Get the best offers and updates relating to Liberty Case News.

― Advertisement ―

spot_img

Camarões: lésbica, Brenda Biya revela sua homossexualidade

Nos Camarões, o jornalista e denunciante Remy Ngono expõe a orientação sexual da filha do presidente camaronês Brenda Biya. Esta última seria lésbica segundo...
HomeMUNDOEUA: Padre católico é preso por agressão indecente a crianças

EUA: Padre católico é preso por agressão indecente a crianças

A polícia de Garland prendeu um padre católico de Dallas por agressão indecente a uma criança. Ricardo Reyes Mata, 34 anos, foi preso após relatos de contato inadequado com dois menores durante uma visita a uma casa em Garland.

Reyes Mata já havia trabalhado no Santuário Nacional da  Catedral de Nossa Senhora de Guadalupe, no centro de Dallas. O padre serviu na Igreja Católica St. Jude em Allen e na Escola Católica Bishop Dunne em Dallas. Ele agora está detido no Centro de Detenção Garland e pode ser libertado temporariamente sob fiança de US$ 175.000.

O Dallas Children’s Advocacy Center conduziu entrevistas forenses com os jovens, o que levou à emissão de um mandado de prisão e à entrega de Reyes Mata à polícia de Garland. A diocese de Dallas, onde serviu, respondeu rapidamente, denunciando as alegações aos serviços de proteção à criança e às autoridades, e removendo Reyes Mata do ministério público.

O Bispo Edward J. Burns enfatizou o compromisso da diocese com a segurança infantil e encorajou qualquer pessoa com informações comprometedoras a entrar em contato com as autoridades.

Reyes Mata enfrenta duas acusações de agressão indecente a uma criança enquanto a investigação continua.

Abuso sexual de menores na Igreja Católica

Os padres da Igreja Católica estão habituados a este facto. Durante décadas, foram inúmeras as revelações de casos de abusos sexuais de menores cometidos por sacerdotes, religiosos ou leigos em missões eclesiais em diversos continentes. Alguns destes casos foram levados a tribunal, mas muitos estão prescritos, muitas vezes porque foram encobertos ou abafados pela hierarquia eclesiástica. O Vaticano reagiu tarde a estes assuntos amplamente divulgados. Os papas Bento  XVI  e Francisco também pediram desculpas pelos danos causados ​​às crianças.