Become a member

Get the best offers and updates relating to Liberty Case News.

― Advertisement ―

spot_img

Amnistia Internacional exige respeito ao direito de protestos em Luanda

A Amnistia Internacional lembra que as autoridades angolanas devem respeitar os direitos dos manifestantes em Luanda durante a manifestação prevista para 22 de junho...
HomeMUNDO“O mundo está farto” do “pesadelo sem fim” na Faixa de Gaza,...

“O mundo está farto” do “pesadelo sem fim” na Faixa de Gaza, diz Guterres

O “mundo está farto” deste “pesadelo sem fim”, afirmou hoje o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, no Egito, arredores de Gaza, após mais de cinco meses de guerra entre Israel e Hamas no território palestiniano.

“Em Gaza, os palestinianos estão mergulhados num pesadelo sem fim”, afirmou António Guterres a partir do posto fronteiriço de Rafah, através do qual a ajuda humanitária destinada aos habitantes de Gaza está a chegar, frisou o secretário-geral da ONU, numa visita aos limites da Faixa de Gaza.

Lamentando “as casas destruídas, as famílias e gerações inteiras perdidas e a fome que paira sobre a população”, António Guterres voltou a apelar para um cessar-fogo entre Israel e o movimento islamita Hamas, para pôr fim ao “pesadelo” neste território palestiniano sitiado.

Depois de cinco meses e meio de uma guerra devastadora na Faixa de Gaza, mergulhando-a numa situação humanitária catastrófica, António Guterres deslocou-se ao lado egípcio da cidade fronteiriça de Rafah, onde afirmou ter vindo chamar a atenção para a “dor” dos habitantes de Gaza, “presos num pesadelo sem fim”.

“Nada justifica os horríveis ataques do Hamas a 07 de outubro”, referiu.

“E nada justifica o castigo coletivo de que é vítima o povo palestiniano. Agora, mais do que nunca, é altura de um cessar-fogo humanitário imediato”, sustentou.

Os confrontos não abrandaram na Faixa de Gaza, em especial nas imediações do hospital al-Chifa, na Cidade de Gaza (norte), onde o exército israelita iniciou na segunda-feira uma operação com dezenas de veículos blindados, com base em informações segundo as quais o hospital estaria a ser utilizado por “terroristas de alta patente do Hamas”.

A guerra na Faixa de Gaza foi desencadeada por um ataque do Hamas em solo israelita em 07 de outubro de 2023, que causou cerca de 1.200 mortos e duas centenas de reféns, segundo as autoridades de Israel.

Desde então, Israel tem em curso uma ofensiva em Gaza que provocou mais de 32.000 mortos, de acordo com o balanço mais recente do Ministério da Saúde do Hamas.

O grupo islamita palestiniano, que controla Gaza desde 2007, é classificado como uma organização terroristas por Israel, Estados Unidos e União Europeia.