Become a member

Get the best offers and updates relating to Liberty Case News.

― Advertisement ―

spot_img

Homens de gatilho no Bita Taque denunciam existência de grupos organizados na ocupação ilegal de terrenos

Antigos Comatentes e Veteranos da Pátria no Bita Tanque nas mediações do Distrito Urbano do kapakapa, no município de Belas, em Luanda, denunciaram, a...
HomeNOTÍCIASFórum nacional visa reflectir o ativismo angolano em estado de coma refere...

Fórum nacional visa reflectir o ativismo angolano em estado de coma refere ativista Arismende Hondinga  

O movimento de ativistas cívicos de Angola junta jovens no Fórum nacional a decorrer na província de Malanje de 11 a 13 de fevereiro do ano em curso, que irá servir de reflecção sobre o estado catual do País, e sobre o ativismo em Angola.

O a núncio foi feito pelo ativista Arismendes Mendonça Hondinga está segunda-feira em entrevista ao Jornal Diário Independente, que afirmou ser imperioso estarmos em altura de enfrentarmos novos desafios que se impõe.” Estamos em altura de travarmos novos desafios, mas só será possível se estivermos em concordância com outras forças juvenis”, disse.

“Nós temos como objetivo neste fórum nacional analisar catual situação sociopolítica e económica e a saúde actual do movimento dos ativistas de modo a encontrar soluções a desembocar da realidade que nos encontramos que será o enxo de afinarmos as máquinas para futuros desafios.

Precidamos articular o ativismo

O ativismo em angola está agudizar-se e sem ânimo e precisamos de ressuscitar, disse Arismende Hondinga. Que decorre sob lema Fortalecer o Ativismo para a Defesa da Cidadania, vai deflectir atriste situação sociopolítica e económica que graça os angolanos e salienta que o fórum servirá de ferramentas para a decisão das manifestações ou não em Angola.

Ainda estrãoa volta da mesa, objetivos com necessidades de dotar formulas de fortalecer lanços dentre províncias, cuja o ponto de partida é desenvolver articulações o que considerou haver consonância de ideias para melhor concretização dos objetivos.

“Temos que ter um espírito de coletividade entre membros da organização do movimento, isto para termos melhores ações antes, durantes e depois das”.

Segundo o ativista estão convidadas neste fórum nacional 16 províncias nomeadamente Malanje como anfitrião, Cabinda, Moxico,  Lunda-Norte, Lunda-Sul, Cuanza-Norte, Cuanza-Sul, Bié, Huambo, Benguela, Huíla, Namibe, Cuando Cubango, Luanda e Uíge.