Become a member

Get the best offers and updates relating to Liberty Case News.

― Advertisement ―

spot_img

Camarões: lésbica, Brenda Biya revela sua homossexualidade

Nos Camarões, o jornalista e denunciante Remy Ngono expõe a orientação sexual da filha do presidente camaronês Brenda Biya. Esta última seria lésbica segundo...
HomeNOTÍCIAS"OGE de 2024 entrou em execução nesta Terça Feira, numa economia totalmente...

“OGE de 2024 entrou em execução nesta Terça Feira, numa economia totalmente frágil”-Tiago Soares

O político Tiago Soares do partido (APN ) Aliança Patriótica Nacional, acredita que o país está entre as economias mais frágeis do mundo, e os orçamentos gerais do estado não refletem a situação real crítica e caótico que o país apresenta, e, os angolanos vivem.

O Orçamento Geral do Estado (OGE), que prevê receitas e despesas em mais de 24 bilhões de kwanzas, começa a ser executado a partir desta terça-feira, após publicação em Diário da República, refere em comunicado o Ministério das Finanças.

Na mesma senda, após a sua parametrização no Sistema Integrado de Gestão Financeira do Estado (SIGFE) e a atribuição das quotas financeiras o Ministério das Finanças torna público às Unidades Orçamentais que estão reunidas as condições para a execução imediata do OGE-2024.

O OGE-2024 aprovado pelo plenário da Assembleia Nacional a 13 de Dezembro de 2023, assume como pressupostos principais um preço médio do barril de petróleo de 65 dolares, uma produção média diária de 1 060,0 mil barris, bem como estima uma produção anual na ordem dos 388 milhões de barris, uma taxa de inflação de 15,3% e um crescimento real do Produto Interno Bruto (PIB) de 2,84%, resultado de uma redução de 2,6% do PIB petrolífero e um aumento de 4,6% do PIB não Petrolífero.

O Plano Financeiro do Governo prevê igualmente para este ano a redução do rácio da dívida governamental para 69,2% do PIB, para além de outras medidas estruturantes como o aumento do limiar de isenção do Imposto sobre o Rendimento do Trabalho (IRT), ajuste de 5% do salário da Função Pública, a Operacionalização do Fundo Nacional do Emprego com dez mil milhões de Kwanzas, e a implementação da Contribuição Especial sobre Operações Cambiais (CEOC), aplicável às transferências em moeda estrangeira para o exterior de Angola, com taxa de 2,5% para singulares e 10% para pessoas colectivas, entre outras. Atualmente somos um dos países que geram mais , referiu o político Tiago Soares, também existe varias desconfianças por parte dos investidores estrangeiros , a fragilidade económica está variada em questões muito técnicas, um dos grandes sintomas da fragilidade da nossa economia é desvalorização da moeda (Kwanza) que perdeu mais de 100 por Cento em relação ao Dólar , e , ao Euro, a hiperinflação, fulga de capitais e aumento da pobreza, nos últimos anos a economia tem auxiliado na proteção das indústrias nacionais, para o modelo internacional para atrair investidores estrangeiros, isso é o resultado da falta de um fio mais claro econômico, o país gasta mais com bens e serviços no exterior do que recebe, isso quer dizer que o país importa mais , e , exporta menos ou seja restrição interna ,Concluí o Tiago Soares.