Become a member

Get the best offers and updates relating to Liberty Case News.

― Advertisement ―

spot_img

Mulher de 49 anos suspeita de queimar sobrinha

A Polícia Nacional em Luanda deteve, no Distrito da Camama, município de Talatona, uma mulher, de 49 anos, por supostamente ter queimado a sobrinha,...
HomeNOTÍCIASCRIMEIraque: detido Scorpion, um dos maiores traficantes de migrantes da Europa

Iraque: detido Scorpion, um dos maiores traficantes de migrantes da Europa

Autoridades curdas no Iraque utilizaram informações de investigação da BBC para deter o criminoso, procurado em vários países europeus. Scorpion foi condenado em 2022 por tráfico de seres humanos.

As autoridades acreditam que entre 2016 e 2021, o grupo de Barzan Majeed, também conhecido como “Scorpion”, terá controlado grande parte do tráfico de seres humanos entre a Europa e o Reino Unido, mais recentemente o traficante estaria envolvido no contrabando de migrantes da Turquia para a Grécia e Itália.

Um dos maiores traficantes de migrantes para a Europa, conhecido pela alcunha de Scorpion, foi detido no Iraque no passado domingo. A detenção de Barzan Majeed aconteceu no seguimento de uma investigação da BBC.

Majeed, que anteriormente tinha trabalhado como mecânico em Nottingham, no Reino Unido, era procurado pela National Crime Agency (Agência Nacional do Crime) depois de ter sido condenado por crimes de tráfico de seres humanos em 2022, na Bélgica, na sequência de uma investigação conjunta do país com o Reino Unido.

Esta operação policial internacional de dois anos resultou em condenações de 26 membros do gangue em tribunais do Reino Unido, França e Bélgica. Mas Scorpion escapou à prisão e pôs-se em fuga. O traficante era procurado pelas autoridades europeias e o seu paradeiro era desconhecido, até a BBC o ter encontrado.

A investigação começou num campo para migrantes perto de Calais, no norte de França, após relatos de uma rapariga que quase morreu a tentar atravessar o Canal da Mancha num bote insuflável.

Desde 2016, o mesmo número de telefone continuava a aparecer nas inspeções aos telemóveis dos migrantes, muitas vezes com a alcunha de Scorpion gravada.

[Já saiu o primeiro episódio de “Matar o Papa”, o novo podcast Plus do Observador que recua a 1982 para contar a história da tentativa de assassinato de João Paulo II em Fátima por um padre conservador espanhol. Ouça aqui.]

Num esforço para encontrar o traficante de pessoas, a jornalista da BBC, Sue Mitchell, juntamente com Rob Lawrie, um antigo soldado que trabalha com refugiados, procuraram estabelecer contacto com pessoas com ligação ao traficante.

Os contactos levaram-nos a Istambul, na Turquia — uma importante paragem para migrantes africanos, asiáticos e do Médio Oriente que querem fazer a travessia para o Reino Unido, devido à relativa facilidade de obter um visto para entrar naquele país.

Após relatos de que Majeed teria usado uma casa de câmbio, os jornalistas deixarem lá o seu contacto. Durante a noite, ligou um homem que dizia ser Barzan Majeed.

Após alguns contactos falhados por telefone, receberam informações de outro contacto que tinha visto Scorpion numa casa de câmbio em Sulaymaniyah. Após várias mensagens, conseguiram organizar um encontro com o traficante.

Majeed tentou justificar-se aos jornalistas, afirmando que era só “o homem do dinheiro” e que, para ser um traficante, “tem de se estar lá”. Apesar do medo de ser apanhado e da dificuldade em manter contacto, o traficante finalmente concordou encontrar-se com a dupla num centro comercial na cidade de Sulaymaniyah, no Iraque.

Durante o encontro, os jornalistas questionaram o homem sobre a sua responsabilidade nas mortes dos migrantes, mas Scorpion repetiu o que tinha dito nos primeiros contactos ao telefone — que se limitava a receber o dinheiro e a reservar lugares. Para Majeed, um traficante era alguém que carregava as pessoas em barcos e camiões e as transportava, algo que negava alguma vez ter feito, assim como negava ter matado ninguém.

Durante esta busca pelo traficante, a dupla da BBC ia partilhando as suas descobertas com as autoridades do Reino Unido e da Europa, o que subsequentemente levou a sua detenção.

Segundo a BBC, as autoridades do governo regional do Curdistão utilizaram as informações providenciadas pela estação de media para localizar e deter o criminoso. “A detenção foi efetuada às 7h da manhã, à porta de sua casa. Prenderam-no no momento em que ele saiu de casa e sem grandes problemas”, informou o responsável das autoridades curdas.

“Estamos agora a analisar as acusações contra ele aqui, em primeiro lugar, e depois discutiremos com a polícia e procuradores europeus que queiram interrogá-lo e lidar com ele.”.

As autoridades acreditam que entre 2016 e 2021 o grupo de Scorpion terá controlado grande parte do tráfico de seres humanos entre a Europa e o Reino Unido. Um contacto de Rob Lawrie afirmava que, mais recentemente, o traficante estaria envolvido no tráfico de migrantes da Turquia para a Grécia e Itália.