Become a member

Get the best offers and updates relating to Liberty Case News.

― Advertisement ―

spot_img

Mulher de 49 anos suspeita de queimar sobrinha

A Polícia Nacional em Luanda deteve, no Distrito da Camama, município de Talatona, uma mulher, de 49 anos, por supostamente ter queimado a sobrinha,...
HomeÁFRICAPresidente do Uganda nomeia o filho para chefe das forças armadas

Presidente do Uganda nomeia o filho para chefe das forças armadas

Numa publicação no X, agora apagada, no ano passado, Kainerugaba disse que tencionava candidatar-se à presidência nas eleições de 2026.

O Presidente do Uganda, Yoweri Museveni, nomeou o seu filho, Muhoozi Kainerugaba, para chefiar as forças de defesa do país, informou o governo da nação africana.

O anúncio feito pelo Ministério da Defesa na noite de quinta-feira, 21, seguiu-se a anos de especulação de que Kainerugaba, cujas explosões nas redes sociais provocaram tumultos diplomáticos, estava a ser preparado para o cargo mais alto.

Embora o general de 49 anos tenha negado no passado as alegações de que tencionava suceder ao seu pai – um dos líderes mais antigos de África – ele teve uma rápida ascensão nas fileiras do exército do Uganda.

O filho do Presidente do Uganda, Yoweri Museveni, Major-General Muhoozi Kainerugaba, assiste à cerimónia em que foi promovido a Major-General no quartel-general militar do país, em Kampala, a 25 de maio de 2016
O filho do Presidente do Uganda, Yoweri Museveni, Major-General Muhoozi Kainerugaba, assiste à cerimónia em que foi promovido a Major-General no quartel-general militar do país, em Kampala, a 25 de maio de 2016

Numa publicação no X, agora apagada, no ano passado, Kainerugaba disse que tencionava candidatar-se à presidência nas eleições de 2026.

Também pareceu fazer uma crítica ao seu pai, escrevendo: “Quantos concordam comigo que chegou a nossa hora? Basta de os velhos nos governarem. De nos dominarem. Está na altura de a nossa geração brilhar. Retweet e gosto”.

Depois de uma polémica em 2022 devido a uma publicação de Kainerugaba que ameaçava invadir o Quénia, Museveni, de 79 anos, procurou controlar o seu filho dizendo-lhe para não usar as redes sociais quando se trata de assuntos de Estado.

Presidente do Uganda, Yoweri Museveni, em Nairobi, Quénia, a 11 de fevereiro de 2020.
Presidente do Uganda, Yoweri Museveni, em Nairobi, Quénia, a 11 de fevereiro de 2020.

Museveni, que pediu desculpa ao Quénia pela publicação, defendeu, no entanto, o seu filho como um “excelente general” e promoveu-o a esse posto apenas alguns dias após o início da polémica.

O anúncio de quinta-feira fez parte de uma remodelação no seio do Governo, tendo o antigo chefe do exército, general Wilson Mbasu Mbadi, sido nomeado ministro-adjunto do Comércio.