Become a member

Get the best offers and updates relating to Liberty Case News.

― Advertisement ―

spot_img

Mulher de 49 anos suspeita de queimar sobrinha

A Polícia Nacional em Luanda deteve, no Distrito da Camama, município de Talatona, uma mulher, de 49 anos, por supostamente ter queimado a sobrinha,...
HomeNOTÍCIASSOCIEDADEO contrabando na fronteira entre Angola e RDC registam mais crimes fronteiriços

O contrabando na fronteira entre Angola e RDC registam mais crimes fronteiriços

A fronteira terreste entre Angola e a RDC registam mais violações no país, sendo o contrabando de combustíveis, um dos principais crimes que continuam a liderar as ocorrências.

De acordo com o Comandante da Polícia de Guarda Fronteira, José Domingos Moniz, em declarações a Rádio Nacional, a fronteira terrestre entre Angola e a RDC, é a mais preocupante face ao número de crimes registados.

“Isto deve-se também pela sua extensão em relação as fronteiras leste, a Zâmbia e a fronteira com a Namíbia. Os violadores de fronteiras perseguem crimes como a imigração ilegal, o contrabando de mercadoria diversas, particularmente o contrabando de combustível, pelas consequências que tem no erário público. Outro crime que têm estado a combater, é a delapidação da flora e da fauna”, disse à emissora.

O Comissário Chefe, José Domingos Moniz disse que a aprovação da nova lei que criminaliza o contrabando de combustível, vai fortalecer o combate destes crimes.

O responsável, confirmou ainda que a falta de recursos humanos e técnicos, têm condicionado a protecção das fronteiras angolanas.

José Moniz fez saber que a Polícia de Guarda Fronteira e a Policia Nacional dispõem de um dispositivo instalado em todas as províncias, de protecção quer vários segmentos, quer terrestre pluvial e marítima.

Mas, segundo o comandante a densidade da  protecção não satisfaz ainda as necessidades reais devido alguns constrangimentos com a falta de recursos humanos, e materiais, uma exigência na missão de vigilância, protecção e combate a imigração ilegal.

Fonte: JA