Become a member

Get the best offers and updates relating to Liberty Case News.

― Advertisement ―

spot_img

Presidente da República João Lourenço participa na Investidura de Azali Assoumani, Presidente da União das Comores

PRESIDENTE JOÃO LOURENÇO DISCURSOU HOJE NA CERIMÓNIA DE INVESTIDURA O Presidente da República de Angola, João Lourenço, também Presidente em Exercício da Comunidade para o...
HomeMUNDOEUA/Eleições: Donald Trump vence no Iowa com mais de 50% dos votos

EUA/Eleições: Donald Trump vence no Iowa com mais de 50% dos votos

O ex-Presidente dos EUA é o candidato republicano eleito no estado do Iowa. Trump ficou em primeiro lugar, seguido pelo governador da Flórida, Ron de Santis, e da ex-embaixadora nas Nações Unidas, Nikki Haley. Pelo caminho ficou já um adversário.

O ex-Presidente norte-americano Donald Trump e pré-candidato à Casa Branca ficou à frente, e destacado, do ‘caucus’ do Iowa com mais de 50% dos votos. No discurso de vitória, felicitou os adversários republicanos, agradeceu à população e à família, e criticou a governação de Joe Biden, sobretudo a retórica anti-imigração.

Pouco antes das projeções da imprensa, Trump apareceu numa convenção política no Iowa para mobilizar a sua base, repetindo a sua retórica anti-imigração, que foi recebida com aplausos.

“Fizemos um trabalho como, francamente, ninguém fazia há muito tempo. Quando eu estava na Casa Branca, não tínhamos terrorismo, não tínhamos pessoas a entrar no nosso país. Não tivemos uma invasão, com pessoas que, francamente, vêm de todo o mundo e de instituições mentais de todo o mundo”, disse o ex-Presidente.

Além de Trump, concorreram no ‘caucus’ republicano o governador da Florida, Ron DeSantis, a antiga governadora da Carolina do Sul e ex-embaixadora nas Nações Unidas, Nikki Haley, o empresário Vivek Ramaswamy e o ex-governador do Arkansas Asa Hutchinson.

Os ‘caucus’ do Iowa marcam o início das primárias republicanas para a Casa Branca, processo com o qual o partido procura escolher o candidato que enfrentará o atual chefe de Estado, o democrata Joe Biden, em novembro.

Ramaswamy suspende candidatura e apoia… Trump

O empresário de biotecnologia Vivek Ramaswamy suspendeu a candidatura à indicação republicana para as presidenciais de 2024 e anunciou o apoio ao ex-Presidente Donald Trump, após um resultado dececionante nos ‘caucus’ do Iowa.

Ramaswamy, um novato político de 38 anos que procurou replicar a ascensão de Trump ao posicionar-se como um bombástico e rico ‘outsider’, anunciou: “A partir deste momento vamos suspender esta campanha presidencial. Não há caminho para eu ser o próximo Presidente (…). Liguei para Donald Trump para o felicitar pela vitória e para lhe dizer que a partir de agora ele terá o meu total apoio“.

Durante a campanha, o empresário provocou os oponentes, mas elogiou Trump, dizendo que é “o melhor Presidente do século XXI”.

Argumentou, porém, que os republicanos deveriam optar por “pernas novas”, numa referência à idade do magnata, que completa em junho 78 anos.

A abordagem, incluindo um apelo à “revolução”, colocou Ramaswamy na lista de candidatos que se tentaram tornar numa alternativa viável a Trump.

A decisão de desistir, contudo, torna-se a mais recente confirmação de que o ex-Presidente, mesmo com 77 anos e sob múltiplas acusações criminais, ainda domina a política republicana e continua a ser o grande favorito para ganhar a nomeação do Partido Republicano pela terceira vez consecutiva.

Filho de imigrantes indianos, Ramaswamy entrou na política ao mais alto nível depois de ganhar centenas de milhões de dólares na intersecção entre fundos de cobertura e investigação farmacêutica, uma carreira que traçou e construiu enquanto se formava na Universidade de Harvard e, mais tarde, em Yale.

O empresário levou para a campanha a mesma abordagem ousada que usou para obter dinheiro dos investidores, mesmo quando os medicamentos que promovia nunca chegaram ao mercado